mswindows.org cheap office-professional-plus-2016 key

Conhecendo Belém/Pará

28 de junho de 2017 | Férias

Além da paixão pela culinária, adoro viajar. Já compartilhei por aqui algumas das viagens que fizemos. Desta vez vou falar de Belém, onde passamos um feriado de 4 dias. Belém vai muito além do que compartilharei aqui. É uma cidade maravilhosa, dotada de uma riqueza cultural imensa e única. Belém e seu povo, sua geografia, arquitetura, seus aromas e sabores teceram um novo capítulo sobre a minha compreensão do que é ser brasileira.Eu ainda não conhecia a região norte do Brasil e sempre tive curiosidade de ir a Belém, especialmente para conhecer a cultura local. Tenho amigas e amigos de Belém e todos são muito orgulhosos de sua cidade, de seus costumes, de sua culinária…Então planejamos uma viagem entre amigos e fomos. Chegar lá não foi difícil pois saímos de Brasília, de onde há vôos diretos para Belém com duração de 2h30 a preços excelentes. Lá, nos hospedamos no Beira Rio Hotel e alugamos um carro para nos deslocarmos facilmente pela cidade. Durante nossos passeios fiquei admirada com a arquitetura local. Prédios com fachadas cheias de azulejos, muita beleza e delicadeza.

DIA 1. No primeiro lugar fomos visitar foi o Mercado Ver-o-Peso, um ícone histórico e cultural da cidade, onde se encontra de um, tudo. Especialmente as riquezas gastronômicas: pirarucu seco, camarão seco, muitas ervas frescas e pimentas de cheiro, castanha do pará e de cajú, garrafadas… O mercado tem o perfume dos temperos e comidas da região.

Andamos até a Estação das Docas, um antigo porto pluvial de Belém datado do século 19, que foi restaurado e se tornou um lugar muito aconchegante, com restaurantes, lojas, sorveteria, programação musical.

Fomos lá para beber a famosa Amazon Beer e comer alguns petiscos. As cervejas são maravilhosas e algumas são feitas com frutos da região. Para acompanhar a cerveja geladinha, pedimos bolinhos de camarão seco e bolinho de pato no Tucupi – deliciosos!

DIA 2. Fomos passear no Mangal das Garças, um parque lindíssimo às margens do Rio Guamá, rodeado pela beleza natural amazônica.

Lá é um local de contemplação onde há lindos jardins com pequenos animais, um orquidário e viveiro de plantas, o mirante do Rio, entre várias atrações. E também há um restaurante muito requintado para refeições maiores ou mesmo um café.

E seguindo recomendações turísticas de amigos, logo depois fomos lanchar na Portinha, uma pequena lanchonete que serve salgados com recheios pra lá de especiais (jambu, pato, castanhas) e sucos deliciosos.

DIA 3. Passamos o dia em Mosqueiro, uma praia de rio bem tranquila localizada a 70km do centro de Belém.

Esse dia foi só calor, praia, cerveja e sossego. No caminho há muitas vendas de camarão seco de ótima qualidade! Dá vontade comprar um monte e levar para casa.

DIA 4. O nosso último dia em Belém foi encerrado com chave de ouro. Pela manhã fomos ao Bosque Rodrigues Alves – Jardim Botânico da Amazônia.

E almoçamos no Remanso do Peixe, um dos restaurantes dos irmãos Castanho. O almoço foi maravilhoso, tudo temperado e cozido à perfeição – altamente recomendável para os apaixonados por comida.

Pudemos degustar várias delícias regionais, muito bem executadas. Entre os itens que pedimos destaco o bolinho de pirarucu, um caldo de peixe incrível chamado Mujica, a cachaça com jambu e a Paella do Norte.

Tudo que comemos foi preparado de maneira excepcional. Nossa viagem não poderia ter terminado melhor.

Pra arrematar com uma dica final, dá para levar na bagagem uma boa amostra dos sabores paraenses. Eu trouxe polpas congeladas de cupuaçu e açaí, vendidos e embalados adequadamente no aeroporto. A viagem foi incrível! Amei cada detalhe e desejo voltar para poder conhecer mais e mais esta linda Belém.

 

 

 

 

 

 

 

Comente