Focaccia – fazendo pães na quarentena

11 de agosto de 2020 | Pães, pizzas e tortas

Já tem alguns anos que iniciei as aventuras com a panificação em casa. Meu primeiro pão foi uma receita bem simples e ficou muito gostoso. De massa mole, sem sova, usando fermento biológico seco (aquele granulado). Inclusive, se você é iniciante, essa receita é uma ótima opção para começar.

Pouco tempo depois fiz alguns pães mais elaborados, como as rosquinhas enroladas de canela e o brioche. Logo depois começou um burburinho sobre os pães de fermentação natural ( lenta ou selvagem), com cascas crocantes e muito saborosos. Curiosa que sou, me empolguei e fui tentar fazer meu primeiro levain, reunindo as preciosas dicas da Neide Rigo. Naturalmente que, com a minha falta de paciência e pouco conhecimento sobre ingredientes e técnicas de fermentação e panificação, no início foi um fiasco. O levain não dava certo de jeito nenhum. Mas não sou dessas que desiste fácil. Dei um passo pra trás e fiz alguns pães rústicos ainda com fermento biológico seco para entender melhor de ingredientes, texturas, temperaturas e outras variáveis.

Quando me senti mais preparada, comecei a usar novamente o levain. E tem sido uma jornada muito divertida e desafiadora. Pra fazer pão é necessário dedicar tempo, paciência, tato, olfato, cuidado e carinho. E é preciso saber que algumas vezes as coisas não vão sair exatamente como o planejado, e tudo bem. Um pouquinho de frustração aqui e acolá não é capaz de nos remover a vontade de acertar da próxima vez. Não há recompensa melhor do que sentir o cheirinho de pão assado pela manhã. E ouvir o estalado da casquinha crocante e dourada ao retirar o pão do forno. E se deliciar com uma fatia de pão morno e manteiga derretendo, fruto do seu trabalho e do seu amor.

Com isso tudo quero te encorajar a arriscar mais na cozinha, seguir seu instinto, se divertir e fazer pão. Por que não? Hoje vou compartilhar com vocês uma receita de focaccia, um pão de origem italiana que é achatado e macio, feito com uma massa bem simples e mais hidratada. Tradicionalmente ele é coberto com azeite, sal e alecrim. Mas você pode usar o que tiver disponível. Azeitonas, tomatinhos, alho, ervas frescas, pimenta… A focaccia é excelente para ser servida como entrada, compor tábuas de frios e também para fazer sanduíches. Veja a receita:

2 Comentários

  • Lylia

    18 d agosto d 2020, às 15:50. Responder

    Que linda focaccia, Leili! Eu ainda tenho muito o que aprender na arte de fazer pão , mas vou tentando, pois adoro pão caseiro. Fiquei com uma vontade enorme de fazer essa sua linda focaccia. Se fizer, te conto.
    Bj,
    Lylia

    • Leiliane

      19 d agosto d 2020, às 07:44. Responder

      Lylia querida,

      Obrigada pela visita e pelo comentário.
      Abraços carinhosos pra vc.

Comente